Posts Recentes

Vinhos carménère são leves e suaves

Vinhos carménère são leves e suaves

Vinho carménère G7 Reserva Vinho carménère chileno fácil de se beber, ótimo para aqueles que querem ter uma opção de vinho leve para relaxar nos dias mais agitados. Pouca complexidade o que permite desfrutar cada gole sem a necessidade de interpretar muitos gostos e aromas. […]

Como é a introdução alimentar por BLW?

Como é a introdução alimentar por BLW?

Papinha é o método de alimentação infantil mais difundido no Brasil e é recomendado por quase todos os pediatras para a introdução alimentar dos bebês. A alimentação complementar por meio de papinhas deve ser espessa, semelhante a um purê, desde o início e oferecida com […]

Mjadra, deliciosa receita árabe de arroz com lentilha

Mjadra, deliciosa receita árabe de arroz com lentilha

Uma receita super perfumada e deliciosa. A mjadra, ou arroz com lentilhas, é uma receita típica árabe. Perfeita para aqueles dias em você quer dispensar a carne. Usar ervas e especiarias é algo que eu sempre desejei fazer em nossa cozinha e aos poucos fui […]

Vinho concha y toro malbec

Vinho concha y toro malbec

A Concha y Toro é uma das vinícolas mais famosas do mundo. Seus vinhos são apreciados em todos os cantos e é por meio deles que muitos se iniciam neste complexo cenário que é apreciar um bom vinho. Os vinhos da linha reservado são os […]

Introdução alimentar, o que você precisa saber e não e contaram

Introdução alimentar, o que você precisa saber e não e contaram

A introdução alimentar é recomendada a partir dos 6 meses e antes disso já planejávamos como seria a da Valentina. Na consulta de 5 meses eu questionei a pediatra de como seria a introdução alimentar de nossa filha. Nos foi dito que conversaríamos sobre o […]

Risoto de legumes e ervas para sua segunda sem carne

Risoto de legumes e ervas para sua segunda sem carne

Este risoto de legumes e ervas é uma receita vegetariana perfeita para quem quiser fazer a sua segunda sem carne. Super saboroso, é fácil de preparar e rápido como todo risoto é. A combinação de sabores das ervas com cada um dos legumes presentes é […]

Vinho tinto bom e barato? Que tal o Alto Uxmal Malbec

Vinho tinto bom e barato? Que tal o Alto Uxmal Malbec

Vinho tinto malbec alto uxmal, veja nossa impressão sobre este vinho e porque acreditamos que ele é uma ótima opção quando pensamos em vinho bom e barato. Uva: Malbec Origem: Argentina Região: Mendoza Vinícola: Bodega Uxmal Safra: 2012 Temperatura: 15ºC a 17ºC Tempo de Barril: não passa pelo carvalho […]

Como vivi a amamentação: 7 momentos 

Como vivi a amamentação: 7 momentos 

Durante toda a gestação da Valentina tive a certeza de que gostaria muito de amamentá-la, mas não procurei muita informação. Li algumas coisas, mas imaginava que o instinto levaria ao sucesso e se eu queria amamentar, logo eu iria conseguir. Pois bem, na verdade não […]

Panna cotta de chocolate branco e calda de limão

Panna cotta de chocolate branco e calda de limão

Sobremesa italiana de origem desconhecida, mas que nasceu na região de Piemonte no início do século 20. A receita tradicional é feita com baunilha e calda de frutas vermelhas, porém nesta utilizamos chocolate branco e fizemos a nossa variação da receita tradicional. Nossa panna cotta […]

A vida é feita de ciclos

A vida é feita de ciclos

É demorado para entendermos que nossa vida é composta por diversos ciclos que passam individualmente ou simultaneamente. Os ciclos que vivemos se iniciam na nossa infância e só se encerram quando morremos, para aqueles que acreditam nem após a morte os ciclos da vida se […]

Penne ao molho de gorgonzola e nozes

Penne ao molho de gorgonzola e nozes

Que tal uma massa rápida e fácil de preparar, e não por conta disso menos gostosa? Este penne ao molho de gorgonzola e nozes é a refeição ideal para aquele dia de pouca inspiração na cozinha. Você está sem saber o que fazer direito, mas […]

Malbecs argentinos não decepcionam

Malbecs argentinos não decepcionam

Viniterra Malbec 2007 Uva: Malbec Safra: 2017 Origem: Argentina Região: Mendoza Temperatura: 16ºC a 18ºC Produtor: Vinícola Viniterra Tempo de Barrica: 12 meses em barris de carvalho francês e 6 meses na garrafa Tempo de Guarda: 9 a 14 anos

Risoto de Espinafre, Nozes e Damasco

Risoto de Espinafre, Nozes e Damasco

E apresentamos a vocês mais uma receita de risoto, esta talvez seja uma das receitas coringas para preparar com filho pequeno em casa, é fácil, é rápida e é uma delícia. Um tipo de comida que aceita as mais diversas combinações e variações e permite […]

Vinhos tintos chilenos, ótimos representantes do novo mundo

Vinhos tintos chilenos, ótimos representantes do novo mundo

Casillero del Diablo Malbec 2015 Uva: Malbec Safra: 2015 Origem: Chile Região: Valle Central Temperatura: 16ºC a 18ºC Produtor: Vinícola Concha y Toro Tempo de Barrica: Em barricas de carvalho por tempo não informado Tempo de Guarda: 4 a 8 anos


Crônicas

Introdução alimentar, o que você precisa saber e não e contaram

Introdução alimentar, o que você precisa saber e não e contaram

A introdução alimentar é recomendada a partir dos 6 meses e antes disso já planejávamos como seria a da Valentina.

Na consulta de 5 meses eu questionei a pediatra de como seria a introdução alimentar de nossa filha. Nos foi dito que conversaríamos sobre o assunto somente na próxima consulta. Isso me intrigou, pois nós já pensávamos em como seria essa introdução alimentar e deixar tudo para o próximo mês me parecia arriscado.

Qual método de introdução alimentar adotar?

Eu e o Rodrigo já vínhamos lendo sobre o assunto há algum tempo. O Rodrigo procurava cursos sobre papinhas para entender o método de produção e eu lia e estudava para conhecer mais sobre o assunto.

Até então as papinhas eram a única opção de alimentação complementar que conhecíamos, mas as muitas leituras nos levaram a descobrir o BLW, sigla em inglês para baby-led weaning, que pode ser traduzido como desmame guiado pelo bebê. O BLW não é assunto para este post, sobre ele falaremos em uma próxima oportunidade.

Nosso assunto agora é sobre tudo aquilo que não nos contaram sobre a introdução alimentar. Descobrimos com erros e acertos, e hoje temos a certeza que todos pais deveriam saber como é a introdução alimentar antes de iniciar qualquer tipo de alimentação complementar com seu filho.

Chegou a hora de iniciar, e agora?

Na consulta dos 6 meses recebemos as instruções de como preparar as papinhas e com quais tipos de papinha deveríamos iniciar, o que era proibido e o que era permitido para este início. Eu até questionei a pediatra sobre o BLW e a orientação foi: “Ok! Vocês podem ‘fazer’ BLW, mas ela é muito pequena ainda. Façam a papinha e mais para frente vocês mudam.”

Como assim? Eu pensei.

Fiquei intrigada com a resposta, mas tínhamos inúmeras orientações, só não imaginava que na prática seria tudo diferente.

O que não me contaram e acho que todos deveriam saber?

A introdução alimentar é cheia de surpresas, momentos mágicos e preocupações. Tem horas que queremos abandonar tudo, tem horas que nos enchemos de orgulho, mas o melhor é ver a evolução e ter aquela sensação de dever cumprido.

Porém, é tenso e se soubéssemos de alguns detalhes sobre todo esse aprendizado é provável que nossa trajetória tivesse sido menos tensa e preocupante.

1.     O bebê irá cuspir toda a comida

Nas primeiras tentativas de dar comida para seu bebê ele irá cuspir tudo que você oferecer a ele. Não é porque ele não gostou, mas sim porquê o reflexo de protrusão da língua precisa diminuir. Este reflexo é uma defesa do bebê para evitar acidentes com objetos que ele pode colocar na boca.

Aqui em casa aconteceu exatamente isso, oferecemos banana, cenoura, batata, amassado com a ajuda da colher ou em pedaços e nada da Valentina comer.

Essa reação gerou medo, desconfiança e uma insegurança enorme, mas na medida em que o reflexo foi diminuindo a Valentina começou a comer cada vez melhor.

2.     O bebê come muito pouco, e isso é normal

Nos primeiros dias, ou meses da introdução alimentar o seu bebê não irá comer praticamente nada. Mesmo que o reflexo já tenha diminuído este momento para ele ainda é uma brincadeira.

Não se preocupe, isso é normal e não fará falta para ele. Nesta fase da alimentação do bebê o leite materno, ou a fórmula, ainda são a principal fonte de alimentação dele. Os alimentos que ele consumir só irão complementar tudo que já é fornecido pelo leite.

Sentimos isso na pele com a Valentina, por vezes ela só queria brincar com a comida, a criança ainda não sabe que aquilo mata a fome, por isso é importante manter o leite e não dar ouvidos a qualquer conselho de diminuir o número de mamadas, ou quantidade de leite, para o bebê sentir mais fome e assim comer mais comida.

3.     O leite materno não supri mais a necessidade de líquidos

A ingestão de água é fundamental após cada refeição do bebê. Nesta nova fase, com a inclusão de novos alimentos, o bebê precisa tomar água após cada refeição, ou mesmo durante ela.

Aqui em casa dar água não foi uma tarefa fácil. Nas primeiras semanas a Valentina simplesmente não bebia a água que oferecíamos, ela apenas lavava a boca e cuspia tudo. Tentamos de inúmeras maneiras com mamadeira, copo de transição, colher e até com um copo pequeno.

Foi com o copo que conseguimos os melhores resultados e hoje quando oferecemos água ela fica efusiva só de olhar a aproximação do copo com água.

4.    As fezes também passam por transição

O coco vai passar de líquido ou pastoso para uma consistência mais sólida e isso é uma novidade para o bebê.

O coco mais pastoso exige menos esforço na evacuação e isso é diferente com o coco mais sólido, por isso a importância da ingestão da água.

Outra novidade é que o coco terá diversas variações de cores, dependendo do cardápio. O cheiro também passará a ser muito mais intenso. Por último muitos pedaços de comida podem estar presentes nas fezes, dependerá da maneira como você realizar a introdução alimentar de seu bebê, pois o sistema digestivo ainda não está totalmente desenvolvido para digerir todo tipo de alimento.

No início da introdução alimentar da Valentina passamos por tudo isso. Tivemos vários tipos de fezes aqui em casa, com texturas e cores diferentes, e talvez devido a nossa inexperiência e desconhecimento precisamos recorrer ao uso de supositório.

A Valentina passou alguns dias sem evacuar, o que até é normal, porém a ela começou a ficar desconfortável e chorona.

Fazia força para tentar fazer coco e nada!

Tentamos algumas receitas caseiras, como dar ameixa seca hidratada, mas sem sucesso e o uso do supositório foi inevitável. Para evitar esses problemas os líquidos são fundamentais. Nós optamos por dar somente água, que hoje ela toma muito bem, mas você pode seguir as orientações de seu pediatra e dar o líquido que mais lhe parecer adequado.

5.    No final tudo sempre acaba bem

Enfim, hoje sabemos que as coisas são lindas e fáceis na teoria, mas na prática nem tudo é assim. Paciência e persistência são palavras-chave para o sucesso na introdução alimentar de seu bebê, da mesma maneira que foram necessárias durante toda a amamentação.

É preciso ter sempre em mente que cada bebê é único. E o tempo de adaptação é individual, pode levar mais ou menos, mas seu filho irá aprender a comer, ele só precisará de tempo e oportunidade.

E a você, mãe, pai ou cuidador, cabe a tarefa de apresentar ao seu bebê uma variedade de alimentos. Para que ele possa conhecer diferentes sabores e texturas e, de preferência, procure o acompanhamento de um pediatra e um nutricionista.

Conhece alguém que vai ser mãe em breve? Compartilha com ela esse texto, temos certeza que será muito importante para ela.